domingo, 14 de dezembro de 2008

Do leme ao pontal / Descobridor dos sete mares

Do leme ao pontal
Não há nada igual
Do leme ao pontal
Do leme ao pontal
Não há nada igual no mundo

Sem contar com calabouço, flamengo, botafogo,Urca, praia vermelha.

Do leme ao pontalNão há nada igual...

Sem contar com calabouço, flamengo, botafogo,Urca, praia vermelha.

Tomo guaraná, suco de cajú, goiabada para sobremesa...

(...)

Uma luz azul me guia
Com a firmeza e os lampejos do farol
E os recifes lá de cima
Me avisam dos perigos de chegar
Angra dos Reis e Ipanema
Iracema, Itamaracá
Porto Seguro, São Vicente
Braços abertos sempre a esperar

Pois bem, cheguei
Quero ficar bem à vontade
Na verdade eu sou assim
Descobridor dos sete mares
Navegar eu quero

No mar a luz azul me guia
Com a firmeza e os lampejos do farol
E os recifes lá de cima
Me avisam dos perigos de chegar
Angra dos Reis e Ipanema
Iracema, Itamaracá
Porto Seguro, São Vicente
Braços abertos sempre a esperar

Pois bem, cheguei
Quero ficar bem à vontade
Na verdade eu sou assim
Descobridor dos sete mares
Navegar eu quero

Tim Maia (Monobloco)

Um comentário:

Honestino Afonso Xavier disse...

bom dia..

parabéns pelo blogger..

quando der visite o meu ..

deixe recabos..

abraços